domingo, abril 22, 2007

"Se casardes com fea, tereis tormento, se com formosa, podereis temer, que não seja só vossa."
casamento perfeito- diogo de paiva de andrada


ora pensa lá bem na tua situação....
:)


amor e doenças

O amor é uma patologia: a paixão uma doença letal. Livremo-nos dos excessos até porque “entre a demasiada formosura, e disformidade das mulheres, há um parecer moderado, o qual está livre de perigo, que correm as mui formosas, e do fastio, que costumam causar as mui feias…segundo opinião de Diogo Paiva de Andrada. E de ósculos públicos seria de melhor parecer não fazer ostentação para que as ditas patologias não fossem espelho de amores.

domingo, abril 15, 2007



o paternalismo bem intencionado é a mais humilhante das posições.

sexta-feira, abril 13, 2007



“ O escrúpulo é a morte da acção. Pensar na sensibilidade alheia é estar certo de não agir. Não há acção, por pequena que seja – e quanto mais importante, mais isso é certo – que não fira outra alma, que não magoe alguém, que não contenha elementos de que, se tivermos coração, nos não tenhamos que arrepender.
…”
Barão de Teive – a educação do estóico

Bem parece assim mas não deixa de ser certo que é melhor pecar por inconveniente que por hipócrita. E a inconveniência passa por ser cínica, sarcástica, escaninha, zombeteira, sardónica, mordaz, irónica ou outros termos correlativos que ninguém saberá bem definir pois dominam as sensibilidades mais apostadas em descobrir conspirações em conluios sem intenção de ataque algum. Assim se afastam amigos, pseudo amigos, para-amigos, potenciais amigos…e relações que se tomavam por certas nas escorregadelas do tempo se deitam fora para o olvido da vida. Seja que a inacção escrupulosa e potiticamente correcta será a receita para eternizar estreitezas pastosas entre seres que até se atraem.

Ite missa est


efe diz:
mas sabes pq? porque um tipo qq de um jornal disse-me um dia que entre eles qd algum abusa (meter-se à frente, o tratamento adoptado é dar-lhe pontapés nas pernas)
efe diz:
o filho da puta meteu-se à frente da malta toda
efe diz:
éramos uns 8
efe diz:
e o gajo ia voltar-se e eu armei-me em louco e levantei a 10D: Levas com a máquina nos cornos, ou ainda queres ter razão?
calim diz:
todos os fotógrafos são umas bestas, tu incluído!


foto em grayscale ranhoso com velhas e bolos.
nao tem cheiro nem sabor mas é pena. perde quem lá nâo esteve e nunca estará pois nunca direi onde. procurar no alentejo em lenha de estevas
:)


a Alma Aflita está igual.
e mais um cliché de foto com foto não é anáfora: chamemos-lhe catáfora....só para confundir.

ps: o estupor da velha partiu o vidro da moldura comprada nos chineses e tem aquilo entre dois galos, cheio de pó.



FOTOS PARA TURISTAS.

quem nunca pecou que atire a primeira pedra: não literalmente, é claro.
:)

quarta-feira, abril 11, 2007



nada, absolutamente nada, é o que parece.
não vos parece?


oh mãe ele molhou-me.
deixei passar a turba salpicada dos chuviscos da entidade, pedi para tirar uma fotografia, sorriram, tirei cinco, sorriram sempre, agradeci e pisguei-me com o sorriso da senhora colado à recordação.

terça-feira, abril 10, 2007



“Get closer” dizia chris steel-perkins da agência Magnum. Aconteceu-me presenciar uma dessas manifestações de dramatização da via-sacra. O modo como se comportavam os fotojornalistas era confrangedor. Com assomos de superioridade e displicência tratavam do caso no modo pornográfico como a foto julgo demonstrar. Não era “closer”, era escarrapachado. Que tipo de imagem poderá sair dali? A óbvia, a ilustrativa para voyeurs jornalísticos.
Talvez uma imagem que sugira antes que uma que mostre seja mais interessante… Vem ao caso o caso de um rapazola de Areias, um dos melhores fotojornalistas deste país que não imagino tratar a informação cénica desta forma. E a arrogância como se interpunham entre representação e milhares de pessoas público, e o ar de desprezo com que tudo olhavam, e a falta de trabalho de casa pois nada percebiam do que estavam a fotografar, e as bocas para com os fotógrafos amadores como se aquilo fosse couto de profissionais de máquinas avantajadas por antinomia da sua inteligência, e o atender de telemóveis a toda a hora, e o ar de enfado, e a posição de alegada superioridade perante os colegas da província …eles os grandes dos jornais nacionais…enfim. Deu-me para examinar aquela fauna, até porque a dita representação pouco me apelava para o interesse.
Vou ver se o rapazola já tem coisas novas….


quinta-feira, abril 05, 2007



o que quer que faças é já epitáfio


A boa dieta

Carlota dissera ao seu doutor
Que lhe agradava, de manhã, fazer amor,
Embora à noite a coisa fosse mais sadia.
Sendo ela prudente, resolveu
Fazê-lo duas vezes ao dia:
De manhã, por prazer
De noite, por dever.

Friederich von Logau


...........................
Para esconso uso do corpo
nunca o fraco
poder do corpo em torno desse vaso

Ambiguo modo
de ser usado
e visto
...........................

Maria Tereza Horta